Privatização: não vale a pena ver de novo

Roberta Quintino

O discurso da privatização, quase sempre impõe ao Estado todos os fracassos e à iniciativa privada todas as virtudes. Na década de 90, a venda das estatais serviria para reduzir a dívida do Brasil com o resto do mundo e salvar o real. Significaria ainda, tarifas baixas, melhoria na prestação do serviço e competitividade.

O resultado foi outro, a Telebrás privatizada deixou um rastro de prejuízos e retrocessos para o Estado, para a população e aos trabalhadores do setor. Hoje as empresas de telefonia celular e fixa lideram a lista de reclamações no Procon de todo o país, a maior parte das queixas estão relacionadas a cobranças indevidas e abusivas. Além disso, os brasileiros pagam umas das tarifas de celular mais cara do mundo.

Agora, o governo de Temer quer entregar as estatais do setor elétrico. A Eletrobras privada será responsável por aumentos e cobranças excessivas nas contas de luz e todo tipo de práticas especulativas para aumentar extraordinariamente os lucros das empresas.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *