Urbanitários visitam municípios para debater sobre privatização e Reforma da Previdência

Diretores do Sindicato dos Urbanitários do Acre tem feito uma peregrinação nos municípios acreanos para debater sobre a privatização da Eletroacre e Reforma da Previdência que, segundo os sindicalistas, caso seja aprovado vão trazer prejuízos elevados a população do Acre.

Os membros do sindicato visitaram entre os dias 14 a 17 de fevereiro os municípios de Feijó, Tarauacá, Manoel Urbano, Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves e Mâncio Lima. Os sindicalistas se reuniram com trabalhadores e a população para debater e levar ao conhecimento de todos o trabalho feito pela entidade para barrar a venda da Eletroacre e também a Reforma da Previdência.

“O sindicato tem buscado faz essas visitas no interior para levar uma informação verdadeira aos trabalhadores como também a população. Temos que tirar do pensamento de que se privatizar a situação vai melhorar. Isso não vai acontecer. O empresário busca somente o lucro e não o social”, disse o secretário-geral, Marcelo Jucá.

Sobre a Reforma da Previdência, projeto esse que o Governo Federal pretende aprovar na Câmara dos Deputados, o sindicato tem buscado apoio nas esferas jurídicas e políticas com intuito de barrar a mudança.

“A Reforma da Previdência, caso seja feita, vai afetar a vida do trabalhador brasileiro. Não podemos aceitar que o Governo faz isso. O Sindicato dos Urbanitários tem feito campanhas e atos para chamar a atenção do povo sobre essa problemática”, frisa.

De acordo com o sindicalista, a intenção é continuar visitando os municípios para debater sobre a problemática e a intenção é incentivar a participação da população na discussão.

“Vamos continuar visitando os municípios acreanos para debater sobre os prejuízos que vai trazer uma privatização da Eletroacre e também sobre a Reforma da Previdência. O mais importante é a participação da população nessa discussão. Eles precisam saber e entender o que realmente está em jogo”, finaliza.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *