Servidores da COHAB cobram posição do Estado em processos de acordo coletivo ganhos na Justiça

O Sindicato dos Urbanitários do Acre vai protocolar um pedido de resposta ao governador Tião Viana (PT) em relação a dois processos judiciais de acordo coletivo vencidos pelos trabalhadores da Companhia de Habitação do Acre (COHAB).

De acordo com Carlos Celso, funcionário da COHAB e diretor do Sindicato dos Urbanitáios do Acre, os dois processos corresponde a mais de R$ 2 milhões e a Justiça já ordenou o pagamento e o bloqueio da conta bancária da Companhia.

“O sindicato estará encaminhando um documento direto ao governador para sabermos uma resposta concreta. A direção da COHAB não mostrou interesse em resolver esse problema, mas nós funcionários temos o direito de receber esse dinheiro”, disse Carlos Celso.

Os funcionários sugeriram que a COHAB seja incluída no Plano de Desenvolvimento Integrado do governo. Com isso, a Companhia voltaria a ter um papel estratégico como executar e também com a responsabilidade pelo projeto estrutural das moradias.

“Mesmo depois de ter parado seus trabalhos, a COHAB segue com um quadro de funcionários efetivos. Pessoas qualificadas para executar qualquer trabalho na área, mas que não estão sendo valorizados”, disse.

Carlos Celso ainda fez críticas a política adotada dentro da COHAB, pois segundo ele, a Companhia deixou de oferecer serviço social e passou a ser tão somente um cabide de emprego.

“Hoje a COHAB serve de cabide de emprego, bem diferente do passado quando levava dignidade aqueles que não tinham uma moradia digna. Vários conjuntos habitacionais foram construídos, mas hoje o interesse é outro”, salientou.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *