Sindicato faz denúncia de irregularidade trabalhistas no interior

Uma comissão com diretores do Sindicatos dos Urbanitários do Acre percorreu vários municípios da região do Alto Acre e percebeu diversas irregularidades cometidas pelas empresas de terceirizados.

O primeiro município a receber a comissão foi Capixada. Lá foi constatado a necessidade de contratação de um leiturista, pois, a demanda não permite que um único funcionário faça a leitura de todos os consumidores da zona urbana e rural da cidade.

Outro descaso é que funcionários estão realizando o trabalho de forma contrária ao que dispõe as normas de segurança do trabalho. A empresa não tem disponibilizado dentro do prazo os EPI e EPC, fato que gera risco a segurança do trabalhador e ocasiona o descumprimento do contrato entre Wambiquaras e Eletrobras Acre.

Os eletricistas, funcionários da Wambiquaras que trabalham na equipe de Plantão/Comercial necessitam urgentemente de novas varas de manobras, pois as disponíveis para trabalho estão sem condição de uso devido ao péssimo estado de conservação.

Os funcionários da C. E. Z. Vasconcelos e Cia Ltda (Forrect) em Capixaba, Xapuri, Brasileia e Epitaciolândia não estão recebendo seus vencimentos no 5° dia útil de cada mês, assim como os encargos trabalhistas não estão sendo recolhidos de acordo com a CLT e como determina o contrato assinado entre essa empresa e a Eletrobras Acre.

Um problema comum aos municípios citados é referente à frota de veículos que estão sem condições de uso, porém seguem sendo utilizados pela empresa Wambiquaras nos serviços de Plantão/Comercial em todas as unidades do interior.

A situação é contrária ao que determina as normas de segurança e o contrato assinado entre a empresa citada e Eletrobras Acre.

No município de Xapuri foi identificado um grave problema com relação a equipe da empresa Wambiquaras que realiza o serviço de plantão/comercial, pois estão com apenas três eletricistas disponíveis para atender a este serviço, fato que ocasiona irregularidade na jornada de trabalho desses funcionários.

O plantão é de 24 horas e a equipe é composta por 2 pessoas. Se inicia às 19 horas e termina às 19 horas do dia seguinte. A empresa tem apenas 3 eletricistas contratados, desta forma, a cada plantão realizado, 1 eletricista precisa realizar uma jornada direta de 48 horas de trabalho, contrariando então as normas de segurança, a CLT e o contrato feito entre a referida empresa e Eletrobras Acre.

No mês de janeiro de 2017, um eletricista se afastou por três dias com atestado médico, devido problemas de saúde. Os 2 funcionários tiveram que trabalhar mais de 4 dias direto, sem intervalo.

Vale salientar que o Sindicato dos Urbanitários do Acre já entrou em contato com a empresa contratada, bem como com a empresa contratante, para que fossem tomadas providências, porem sem êxito.

About the author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *